Taxa de Conversão no Comércio Eletrônico

A Taxa de conversão de um site de comércio eletrônico realmente é um numerozinho percentual muito importante e não apenas um indicador do desempenho da loja.

A taxa de converção que falamos no caso, é a simples conta de quantas visitas a loja recebe em um período e o número de pedidos efetuados nesse mesmo período, dividindo-se o segundo pelo primeiro.  Ela mostra quantos usuários visitaram a loja e efetivamente compraram.

Mesmo como indicador de desempenho tem que ser analisada profundamente, pois através dela que poder-se-a identificar “gargalos” na lógica do site, posicionamentos estratégicos inadequados ou de sucesso –  como preço –  se a comunicação está direcionada ao público certo, valor e forma do frete, formas de pagamento, adequação dos produtos e por aí vai.

Não que a taxa de conversão vá identificar o que está causando algum problema, mas é o número que irá indicar que existe algo de errado.

Variações muito grandes nos valores das taxas de conversões mensais numa loja devem ser analisadas profundamente, para verificar as ações de maior e menor sucesso nesses períodos e planejar melhor as metas e estratégias.

Além disso, a taxa de conversão do e-commerce é fundamental na hora de planejar o investimento em divulgação. Através dela e das metas estabelecidas para o faturamento da loja ou de determinado produto, poderemos chegar ao número de visitas que são necessárias para que o objetivo seja atingido. Sabendo-se o número de visitas, partimos para a escolha das mídias que possam trazer essas visitas e o valor que deverá ser investido. Esse investimento precisa, é claro, estar dentro do objetivo de lucratividade da loja.

Enfim, a taxa de conversão é um número que é a janela para se olhar para o próprio negócio.

Fonte: Escalena.com

Anúncios

Campanha Premiada

Sem dúvida, uma das melhores campanhas já criadas.  Alia uma trilha sonora envolvente, com um roteiro surpreendentemente emocionante.

Texto final: “Crianças com Câncer – Não te pedimos mais do que podes dar”

Pela Paz

Mais uma campanha premiada. As imagens dizem tudo.
A AMV BBDO criou esta campanha para a Choice FM para pedir a paz nas ruas de forma inusitada: mostrando os efeitos de uma bala em câmera lenta atravessando vários objetos.O comercial foi criado devido ao crescimento significativo de crimes com armas de fogo no Reino Unido, especialmente em Nothing Hill Carnival.
No final, o texto pedindo: “Pare as balas, mate as armas”.

Acompanhe:

Comércio Eletrônico registra deflação em setembro

Os preços dos produtos comercializados pela internet ficaram mais baratos neste mês, segundo aponta o índice e-Flation, desenvolvido pelo Provar (Programa de Administração do Varejo) em parceria com a consultoria Canal Varejo. Segundo os dados, os preços do comércio eletrônico sofreram deflação de 0,46%.

A principal queda do período foi registrada pela categoria Eletroeletrônicos, com deflação de 2,27%, seguido pela categoria Informática, que registrou 1,84%.

De acordo com o levantamento, sofreram deflação também as categorias Automóveis (0,42%) e a Telefonia (0,88%).

Por outro lado, observa-se inflação para as categorias Brinquedos (3,69%), Viagens e Turismo (3,25%), CDs e DVDs (3,06%), Linha Branca (1,97%), Livros (1,29%), Perfumaria (0,99%) e Produtos para casa (0,74%).

Segundo o professor Claudio Felisoni de Angelo, coordenador geral do Provar/FIA, “apesar do índice geral registrar deflação, já era esperado um aumento do índice na categoria Brinquedos, que tem datas importantes para o setor, como o Dia das Crianças e o Natal”.

Os itens que compõem a cesta de cada uma das categorias são aqueles que, sendo os mais anunciados entre os sites mais procurados, compõem o que se chama de “campeões de vendas”.

Via: Folha On Line/ Escalena.com

Google lança seu Powerpoint

Cresce a família “Office” do Google: é a vez do software de apresentações online, gratuito e fácil de compartilhar. É básico em relação ao Powerpoint da Microsoft, mas essa é a idéia.

  google.jpg

O Google já tinha no seu produto Google Docs concorrentes online para o Word e o Excel da Microsoft. Há uma corrida desesperada para definir quem dominará o mercado que podemos chamar de Office 2.0, composto por aplicativos que ficam na web e podem ser acessados por qualquer computador conectado.Agora chegou a vez  do Powerpoint.

Conforme antecipou o site Webinsider há meses atrás, Google lançou oficialmente o seu software de apresentações concorrente do Powerpoint. Comparado ao produto da Microsoft, o aplicativo online é bem básico. E esta é exatamente das maiores vantagens dos programas do Google em relação às versões desktop da Microsoft.

No início deste ano o Google comprou uma empresa que já trabalha na área de apresentações e conversão de documentos online, a Tonic. É a partir desta compra que desenvolveram seu próprio aplicativo de apresentações.

Em 25 línguas

O Google tem sempre uma preocupação com os usuários locais, em vários países (e dinheiro para traduzir seus produtos para tantas línguas, em lançamentos simultâneos). Com este caso não foi diferente: o produto está disponível em português.

Colaboração

Não é justo comparar um produto online com um offline. Cada um tem suas características: o online tem obrigação de ser rápido num ambiente que não facilita muito, mas tem a vantagem genial de facilitar a colaboração, sem trocas infinitas de e-mails e cópias de arquivos. O software desktop tem a vantagem de estar em uma plataforma mais rápida do que a web e por isso pode ter recursos mais pesados.

O legal do Google Docs, seja com apresentações, documentos ou planilhas, é a facilidade que um usuário tem de compartilhar seu documento com outros, evitando o vai e vem de versões.

Para compartilhar, basta enviar um link

Quando uma apresentação é publicada, o apresentador pode simplesmente enviar um link para outras pessoas, que podem acompanhar a apresentação. Na lateral da tela há um chat do Google Talk para que os usuários troquem idéias sobre a apresentação enquanto estão assistindo.

Os usuários podem:

  • Criar e manter apresentações em um único lugar na Web que é acessível a qualquer hora em qualquer computador que tenha internet;
  • Administrar, atualizar e compartilhar apresentações com colegas, enviando um simples e-mail de convite;
  • Editar juntos e em tempo real, ou contribuir em horas diferentes a mesma apresentação na web;
  • Publicar, apresentar e controlar slides para qualquer pessoa na web, ou para indivíduos convidados, sem necessidade de qualquer configuração especial;
  • Chat para quem assiste conversar sobre a apresentação;
  • Importar apresentações.

A primeira impressão é a de que finalmente poderemos desinstalar o Microsoft Office para não vê-lo novamente tão cedo. 

Via: WebInsider