Você conhece o “antiTwitter”?

Do Uol:

Sempre tem um do contra: criaram agora o “antiTwitter”, com mínimo de 1.400 caracteres

Do Contra, personagem do Mauricio de SousaAs exceções, em um certo sentido, são regra.

Acho que ficou confuso. Recomeço na frase abaixo.

Sempre há os “do contra”: toda regra tem exceção.

Há brasileiros que não gostam de futebol.

Há britânicos que não gostam dos Beatles.

Há peixes que não gostam de água – OK, admito que é um palpite.

Mas divago.  Se a internet, a mídia mais instantânea que existe, propiciou o nascimento dos blogs, em um primeiro momento, e dos microblogs (como o Twitter), em um segundo momento, assiste agora ao nascimento do… “antiTwitter”.

Hein?

Conheça o Woofer: http://woofertime.com/. Ele faz a mesma pergunta básica do Twitter:  o que você está fazendo? O que muda é o limite: em vez de ser permitido, no máximo, o uso de 140 caracteres, tal qual o Twitter, o Woofer estabelece um limite mínimo de… 1.400 caracteres. Simbólico, não?

Do Contra, personagem do Mauricio de SousaAs exceções, em um certo sentido, são regra.

Acho que ficou confuso. Recomeço na frase abaixo.

Sempre há os “do contra”: toda regra tem exceção.

Há brasileiros que não gostam de futebol.

Há britânicos que não gostam dos Beatles.

Há peixes que não gostam de água – OK, admito que é um palpite.

Mas divago. Se a internet, a mídia mais instantânea que existe, propiciou o nascimento dos blogs, em um primeiro momento, e dos microblogs (como o Twitter), em um segundo momento, assiste agora ao nascimento do… “antiTwitter”.

Hein?

Conheça o Woofer: http://woofertime.com/. Ele faz a mesma pergunta básica do Twitter:  o que você está fazendo? O que muda é o limite: em vez de ser permitido, no máximo, o uso de 140 caracteres, tal qual o Twitter, o Woofer estabelece um limite mínimo de… 1.400 caracteres. Simbólico, não?

Este post está repetido, de propósito, para chegar ao limite mínimo de 1.400 caracteres do Woofer
N.E.: Pode contar, tem 1400 caracteres mesmo….
Testei o Woofer e a brincadeira é bacana! A obrigação de escrever 1400 caracteres é divertida! Tem cada asneira que dá pra perder um bom tempo lendo! #EURI

Siga-me no Twitter (esse, com apenas 140 caracteres mesmo!)

Anúncios

Google, Facebook, Twitter… Como eram no início??

O jornal inglês Telegraph publicou em seu site uma coletânea de imagens para deixar saudosista até o internauta mais frio. Você se lembra como eram as primeiras páginas dos sites mais famosos da web? Abaixo, parte dessa viagem do tempo, com a versão atual logo abaixo da antiga:

Google – Muita gente me diz que, assim como acontece com os atentados de 11 de setembro de 2001, todo mundo se lembra onde estava quando entrou no Google pela primeira vez. Você se lembra? Se foi logo no ano de seu lançamento, em 1996, ele era assim:

Facebook – Hoje a rede social mais famosa do mundo, o Facebook foi, digamos, um bebê bem feio. Olha só a home, em 2004. Não é de se espantar que tenha demorado quase cinco anos para desbancar nos Estados Unidos o MySpace, nascido apenas um ano antes.

MySpace – Tá… O MySpace não era a “coisa mais linda da mamãe” em 2003, mas era bem mais bonitinho.

Twitter – Esse é mais recente – de 2006 – mas melhorou demais com a fama. Dizem que todo muito fica mais bonito quando vira famoso, né? Com exceção do Michael Jackson, claro.

Para ver mais exemplos, é só visitar a página do Telegraph.

Via: Bombou na Web

Maurício de Sousa no Roda Viva

Sensacional a entrevista de Maurício de Sousa, o Walt Disney Tupiniquim, neste domingo, para o Roda Viva da TV Cultura.

Entre outras coisas, ele mostrou porque seu produto é um sucesso: Pela sua visão empresarial.

Explicou o porque da Turma da Mônica ter se tornado adolescente numa série paralela, falou de temas como homossexualismo, drogas, perda da virgindade, e outros “tabus” que pretende abordar nas próximas revistas.

Num dos trechos que mais me chamou a atenção, MS declarou que para manter sua equipe de roteiristas inteira, aumentou o salário (!) e orientou a equipe (um por um) no sentido de que cada um achasse um lugar longe do trânsito, alugasse uma casa, e se encontrassem apenas uma vez por semana. O trabalho todo seria feito via internet.

“Existe uma tecnologia que nos permite economia de tempo e custo. Porque não aproveitá-la?” Conclui Maurício, demosnstrando porque está em cerca de 70 países, divulgando seu produto.

Com essa visão, será difícil conter o avanço da MS produções.
Que venha a Disney/Marvel!

Assinsta na íntegra aqui:  Roda Viva

Os perigos da chapinha!!!

Americana usa chapinha de cabelo para forçar homem a fazer sexo com ela

A norte-americana Samantha Harvey foi presa na terça-feira (1º) em Washington, no estado da Pennsylvania (EUA), após usar uma chapinha de cabelo para forçar um homem a ter relações sexuais com ela, segundo a emissora de TV “Pittsburgh Channel”.

Segundo a polícia de Washington, Samantha chegou a queimar o homem de 22 anos com a chapinha até que ele cumprisse as exigências de fazer sexo com ela. Ela teria deixado o aparelho perto de sua orelha para se certificar que ele não fugiria.

O incidente aconteceu em 20 de agosto. Samantha foi levada para a cadeia do Condado de Washington acusada de vários crimes. Ela também violou sua condicional –tinha sido detida em 2006 acusada de ter roubado dinheiro de sua avó.

Fonte: G1

Dica da minha querida amiga Daiane

N.E.: Eu sempre alertei as mulheres sobre o perigo da Chapinha… agora, se faz necessário alertar os homens! Afff!

Comissão do Senado limita jornalismo na internet durante as eleições; projeto segue agora para o plenário

Era o que faltava!!!

Do Uol:

Durante as eleições, portais, sites de notícia e blogs estarão proibidos de emitir opiniões favoráveis ou desfavoráveis a qualquer candidato.

Leia na íntegra (IMPORTANTE!) aqui!

Sarney pode mandar e desmandar? Lula pode dizer que não sabe de nada… Marta pode mandar relaxar e gozar, Mercadante pode voltar atrás… e a gente? pode o que? Assistir calado?!

Impressionante!

Garanto que jamais deixarei de emitir opinião. Mesmo, durante as eleições! Custe o que custar.
Né não, Tas?