Novos jeitos de fazer coisas velhas (post nostálgico)

É engraçado que mesmo com o advento da tecnologia imediata, muitas coisas se repetem.
Eu estava observando as cenas do cotidiano, e  cada “nova cena” me remetia a cenas do passado. Vividas por mim, ou não. Exemplos:

Antigamente ao perguntar as horas para alguém, provavelmente um senhor trajando um chapéu retiraria de seu bolso um relógio com uma corrente e responderia: meio dia!

Hoje em dia, ao perguntar as horas para alguém, certamente não olharão em relógios de pulso, e sim, retirarão do bolso um celular, e responderão: meio dia!

Na década de 80, meu pai abria a escrivaninha dele e lá ficava fuçando em suas coisas. Desmontava relógios, fazia robozinhos com motores de gravadores antigos, etc. E eu, criança de tudo, colocava um banquinho ao lado dele e ficava insistindo pra que ele deixasse eu fazer a mesma coisa.

Hoje em dia, eu abro meu notebook, e fico fuçando, “construindo”, criando, etc. E meu filho, criança de tudo, está sentado num banquinho ao meu lado, pedindo pra fuçar também!

Em 1978 eu e minha irmã perdíamos horas gravando em fitas cassetes histórias e enredos, utilizando um gravadorzinho da Sony, que tinha um botãozinho laranja (rec).

Hoje, meus filhos utilizam o gravador do Windows, e fazem as mesmas histórias e enredos.

Em 1980, minha irmã ganhou um WalkMan. Ele tinha um fone absurdamente enorme! Ela saía pra ir a escola equipada com suas fitas cassetes numa bolsa, e o equipamento na cintura.

Hoje, o próprio celular tem essa função. E minha filha vive passeando com fones quase invisíveis pra lá e pra cá.

Interessante como há várias maneiras de se fazer coisas velhas nos dias de hoje!
Nem vou falar do primeiro controle remoto (com fio!!!) e nem da primeira TV em cores. Muito menos da primeira sessão de cinema – que hoje pode ser a primeira sessão no Telecine, ou o primeiro Download!

O tempo passa, a tecnologia muda, mas a essencia é a mesma. Viver.

Pra encerrar, lembro que havia um lugar interessante, que só abria aos domingos. Chamava-se FM DISCO SHOW. Era nossa balada, na época, também na década de 80. Lá a galera toda se reunia pra dançar, trocar idéias, “paquerar”, comentar sobre o dia a dia…
Num belo dia, chegamos lá, e o lugar estava fechado. Fechou para reformas. E agora?

Hoje em dia, sinto a mesma sensação, quando me deparo com esta cena:

Pois é… novos jeitos de fazer coisas velhas. E como diria o poeta… o tempo não para!
Imaginemos daqui há alguns anos!!!!!!

E você? Tem algum exemplo a mais?

Abs!!

Ed

4 comentários em “Novos jeitos de fazer coisas velhas (post nostálgico)

  1. Verdade, meu Walkman da Sony …parecia um tijolinho

    Ficava esperando nas rádios FM as musicas que queria para gravar, e sempre saia com a vinheta da rádio … hehhehe
    Hoje temos o SoundForge para retirar as vinhetas mas pra que retirar, baixamos as musicas da internet queremos gravar as nossas próprias vinhetas, e melhor, queremos vídeos de vinhetas …

    E o bom e velho ATARI … dias desses mostrei num site para os meus filhos como jogávamos os games, eles ficaram horrorizados de ver que tinhamos somente 3 vidas … Depois quando fui no computador lá estavam eles jogando SPACE INVADERS …

    Controles de TV … esses realmente precisam ser revistos … a maioria funciona 6 meses, e mesmo trocando as pilhas, ficamos insistentemente apertando os botões, e colocando mais perto da TV, e quanto mais passa o tempo mais nos desentendemos com eles.
    Dai nossos filhos aparecem, pegam o controle e zupt … mudam o canal …

    Eu sei o que é isso, é a energia dos jovens. Um dia o controle remoto será mental. Vc quer mudar de canal, e pensa no canal e muda. Mas tem que ser em conjunto ja pensou todo mundo na sala mudando de canal ?

    Mas falando de coisas que fazíamos, vamos citar um exemplo: comida.
    Antigamente ficava olhando meus pais fazendo macarrão caseiro, pensava nossa que trabalho, minha mãe fazendo a massa em cima da mesa, e o meu pai arrumando a maquina de cortar o macarrão.
    Eles se divertiam muito e eu e o meu irmão só observávamos.

    Hoje, falo: o que vamos fazer para almoçar ? – Pede Pizza …
    Daí eu penso … que tal um macarrãozinho caseiro com a ajuda do pai heim ?
    Vejo como era bom, não o fato de ficar fazendo massa, mas ficar juntos
    fazendo as coisas, conversando e as crianças esperando o gran finale … Será que eles pensam que estamos tendo realmente tanto trabalho como eu pensava ?

    Bom, se ficar lembrando aqui e falando vou precisar de uns dois dias de posts …
    Mas o legal é saber … fazemos as mesmas coisas de antigamente de formas diferentes …

    abraços

    Curtir

  2. Verdade, Mana Véia!
    E a gente ainda ficava pedindo pra mãe deixar que nós passássemos a massa pela maquininha, ou ao menos, queríamos girar a manivela!

    Hoje a gente compra “massa caseira” no supermercado!

    Nossa primeira TV em cores, lembra?
    E locadora então?

    Lembra quando as locadoras de video não tinham as caixas dos filmes nas prateleiras e sim, apenas uma fichinha de plástico com uma breve descrição do filme?

    Hoje a gente tem isso nos comentários dos videos do Youtube!

    Muitas lembranças… e muitas coisas pra falar!

    Vou fazer mais um post sobre isso!

    Beijoo!

    Curtir

  3. Edson passei para conhecer seu blog ele é not°10, show, fantástico, muito maneiro com excelente conteúdo você fez um ótimo trabalho desejo muito sucesso em sua caminhada e objetivo no seu Hiper blog e que DEUS ilumine seus caminhos e da sua família
    Um grande abraço e tudo de bom

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s